s.f. (...) indicação de que alguém "encontrou finalmente a última peça do quebra-cabeças e agora consegue ver a imagem completa".

(Psiu: Sobre aquela falta de ideias)

6.7.14

I

Thought of You, Ryan Woodward
Às vezes sinto-me leve
Tal completamente
Que mal essa moça se atreve

A permanecer contente
Eis uma dança de exílio
Que se faz presente

Tornando um simples martírio
A bonança de quem o faz
Talvez, como lírio

Desabroche na cova que jaz
Mas na gélida face, um sorriso
De quem alcançou a própria paz

Molhando-me no chão que piso
Analiso as estruturas
Das pinturas que me trazem o riso

Até as amargas rachaduras
De quem alcançou a velhice
Um olhar de pôr ataduras

Pra quem filtra a tacanhice
Da mente
Porque a mesmice

É a cerne do coração descontente
Qe vaga como carro
Com alma ausente

Não faço cantiga de escarro
Nem tampouco ufanista
Prefiro pegar meu cigarro

Antes que o instinto insista
Porque de álcool já estou cansada
Necessito de algo realista

Já com a cartela usada
Me despejo nesse mar vil
Onde a natureza me resume a nada

Consumada pelo frio
Aqueço-me pensando em seus abraços
Braços de onde? Ninguém viu.

...
II


Estaria eu disposta ao corte de laços?
Pouco provável ante a realidade
De contatos humanos escassos

Pouco senso da realidade
A guria, ainda que breve
Segura como saudade

A sensação que ainda lhe deve
E com suspiros de paraíso
Respira em vida, flocos de neve

Nenhum comentário: