s.f. (...) indicação de que alguém "encontrou finalmente a última peça do quebra-cabeças e agora consegue ver a imagem completa".

(Psiu: Sobre aquela falta de ideias)

12.12.11

Megalomania.


Vivo a base de overdoses. Citaria trocentos exemplos da minha megalomania, e ainda assim não seria suficiente pra mim. Nada nunca é.
(Estou fugindo da prolixidade clariciana, mas gosto mesmo é de um bom drama. Sou uma hipócrita, no sentido etimológico do termo).
Não tenho noção da realidade. E pouco me importa os transtornos de personalidade que as mentes céticas e entorpecidas gostam de rotular. Vivo no meu eterno mundo inacabado, sempre à deriva. E, quando sou salva da minha própria terra, meu regime é fascista.
Oras, pro inferno tais metáforas descabidas! Quero mais é explodir esse mundo gasto e sem graça ao qual me prendi. Preciso criar um mundo novo. Começar do zero. E deixar o meu velho mundinho, inacabado. Como de praxe.
Queria tornar meu mundo uma supernova.

5 comentários:

Rayanne Albuquerque disse...

Moça, que blog incrível. Não vou dispensar o clichê dizendo que o amei, porque deveras me encantei. Lindas palavras, de verdade.

Anônimo disse...

Citando Star Trek, tem como ser ainda mais linda?

Vanessa Carvalho disse...

Muito bom se perder se encontrando por aqui.
Tens o dom da escrita, menina!

Flores e uma ventania
de bons pensamentos, moça.

Hell disse...

Fiquei encantada foi com seus textos, Rayanne. Achei teu blog uma graça ♥ E muito obrigada pelo elogio. Pensei que tivesse perdido o jeito pra escrita, já que há muito não pratico.

Hell disse...

Hahah, Anon. Não tive o objetivo de citar Star Trek nesse texto. Em fato, sou muito leiga em ficção científica.